CouchSurfing

Há cerca de um mês ingressei no projeto CouchSurfing, que tem como objetivo conectar viajantes e permitir o compartilhamento de experiências, usando como instrumento a oferta de livre hospedagem em nossas casas (uma espécie de intercâmbio). Descobri o projeto em 2006 através de um artigo no slashdot, mas só agora ingressei pra valer.

Nesse final de semana hospedamos nossos primeiros viajantes: um casal de estudantes americanos da região de Seattle que está de passagem pelo Brasil. Foi uma experiência excelente que eu espero que se repita muitas vezes. Além do que, de agora em diante, pretendo dar prioridade pra couch-surfers em todas as minhas viagens a turismo.

O projeto é mantido por uma organização sem fins lucrativos e é muito bem estruturado. Baseado na experiência que tive até agora e no que pude conferir do projeto, recomendo a todos os que tem interesse em conhecer pessoas e culturas diferentes e gostam de viajar.

Pra mais detalhes:

Comentários

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

16 Comments

  1. Magui

    Eu acho este programa excelente mas como não estou viajando não vou hospedar de graça sem nunca ter retorno.Também não sou besta.

    Reply
  2. Magui

    Seu blogue é de uma pessoa de vida rica e até mesmo um aventureiro. Havia um blogue sobre Angola, de um brasilerio que foi lá trabalhar mas ele nunca falou em que, os textos não eram bons como os seus mas ele ficou um tempo na lista de convidados da UOL até parar de blogar pq voltou para o Brasil.Vc escreve bem e sua inteligência emana dos textos.Parabéns.

    Reply
  3. ademar

    Magui: obrigado pelos elogios sobre o blog.

    Sobre “ter retorno” com o programa, a idéia é compartilhar experiências. Sendo viajando seja hospedando, o interessante é conhecer pessoas e culturas diferentes, e não necessariamente “economizar com hospedagem”. Mas aí vai de cada um, nem todo mundo gosta de ter “estranhos” em casa ou de trocar um hotel por um sofá quando viajando. :-)

    Reply
  4. Pat

    Olá Ademar, mandou muito bem na resposta.

    Sou mulher, tenho 30 anos e ja hospedei varias pessoas na minha casa. Nesta época eu também não estava viajando, só queria ajudar pessoas e conhece-las, de forma desinteressada, sem pensar nisso necessariamente como uma “troca de favores”. Apesar de ter vivido 4 anos no exterior, eu viajava ocasionalemente, de maneira convencional, com amigos, ou namorado.
    Posteriormente, viajei grande parte do leste europeu sozinha durante 24 dias e fui muito bem recebida em todos os lugares por onde passei (6 paises). A troca de experiencia com pessoas de outro países e nacionalidades é sempre muito rica culturalmente, nos possibilitando aprender e conhecer desde diferentes habitos simples de educaçao até a gastronomia, a lingua, musica e tudo o mais o que as pessoas queiram compartilhar conosco. O projeto me surpreendeu bastante, pois descobri que o mundo é feito em grande parte por pessoas boas e interessantes, sendo o unico problema nós nao nos darmos a chance de irmos conhece-las, nos fechando em nosso proprios casulos (circulos familiares/ amigos), criando preconceitos inexistentes e barreiras paranóicas imaginárias.
    O comentario acima :

    ” Eu acho este programa excelente mas como não estou viajando não vou hospedar de graça sem nunca ter retorno.Também não sou besta”

    …simplesmente me deu nojo! é de uma infeliciade atroz. Me explico.

    Este tipo de pensamento é um reflexo do brasileiro médio, ou extravasando um pouquinho, do inconsciente coletivo brasileiro, aquele paísinho escondido, pequeno e mesquinho, onde as pessoas so pensam em levar vantagem em tudo, sempre querendo ser os mais exxxxpertos , traumatizados com o complexo de serem passados por “trouxas”.
    A maioria dos amigos a quem falei do projeto me disse ” ah que legal, gostaria muito de “usar” o serviço, mas nao gostaria de hospedar. Vou me inscrever so para poder viajar, mas nao vou abrir o meu sofá.
    Oh pobres espiritos humanos, se todo mundo pensasse assim, o projeto simplesmente nao existiria !!!

    As vezes sinto vergonha por algumas pessoas tranformarem nosso BRASIL num país egoísta e falso, onde solidariedade não existe há muito tempo e as pessoas vivem na ditadura do medo, com os cérebros lavados pelas catástrofes do noticiário da globo, que SO mostra como TODO o mundo é “mau” e terrível.
    Como as pessoas daqui sentem prazer em ver a miséria e violência, é isto o que dá mais ibope e consequentemente é isto o que a mídia mostra mais, criando um circulo vicioso interessado unicamente no BOLSO do consumidor. Aquele trouxa que também vai assistir aos comerciais (e as alienantes novelas).
    Parece que estou fugindo do assunto, mas NAO :

    Pessoas, por favor, saiam da frente de suas TVs e saiam definitivamente, desta vez para ver o MUNDO, tal como ele realmente é.
    Fazendo isso, vcs também aproveitam para tirar a bunda do sofá e deixar o lugar para alguém que vai contar a VERDADE sobre a sua propria REALIDADE.

    NAO à ignorância!
    Pat

    PS: Daqui pra frente eu só hospedarei pessoas que já tenham hospedado outras e com um certo nível intelectual para entender que a proposta nao consiste em “economizar a grana do hotel” e nem fazer ninguém de “trouxa”. Felizmente a MAIORIA esmagadora das pessoas inscritas neste site pensam como eu!

    Reply
  5. Pat

    Retificando:
    “Felizmente a MAIORIA esmagadora das pessoas inscritas neste site pensam como eu! ”
    Eu me referi ao site do couchsurfing e nao à este !

    Reply
  6. Buzzy

    Hi !
    Gostei muito do artigo, não só porque sou participante, é como disse a menina la em cima você escreve legal mesmo rsrsr.
    Entrei com o objetivo de surfar em outros couchs mais ainda não aconteceu, houve uma coisa mais engraçada ainda, nessa última semana hospedei uma amiga aqui também, “foi a seguunda em um mês” e apredi coisas que vou levar pra sempre em minha vida e nem precisei viajar, o couch me possibilitou isso. É bom saber que tem pessoas que levam o projeto a sério. Deixo ai meu contato, quando quiser surfar em salvador será bem vindo!

    Reply
  7. Buzzy
  8. Pingback: blog.ademar.org | Viagem à Africa do Sul :: Chegada e Impressões Gerais

  9. Ducontra

    http://www.couchsurfing.com
    É uma autêntica pedrada no charco… uma revolução mundial que está chegando aos poucos…
    Éramos 2… depois 200… 2.000… 20.000… e 200.000… e agora já somos mais de 800.000… em apenas 4 anos!!!
    O milhão está a aproximar-se a passos largos…
    Li o comentário de Magui:
    …”novembro 1st, 2007 at 07:26
    Eu acho este programa excelente mas como não estou viajando não vou hospedar de graça sem nunca ter retorno. Também não sou besta”…
    Como disse, li este comentário… e fiquei triste… muito triste! Desapontado até!
    É que me inscrevi no passado mês de Abril de 2008, ou seja à pouco mais de 8 meses!
    Quanod me inscrevi… não foi para ter algo de retorno, mas sim por gostar do conceito que me foi apresentado pelo site.
    Tenho 60 anos, vivo sozinho. Não estive nem estou a pensar viajar. Quis apenas passar a conhecer diferentes pessoas dos 5 continentes, sem sair de casa.
    Tenho a dizer que até este momento, já recebi em minha casa cerca de 80 pessoas de 40 países tão diferentes como por exemplo a Rússia, China, Taywan, Singapura, toda a União Europeia, Estados Unidos da América e Canadá, Brasil, Chile, Bolívia e México, Turquia e Malásia… e muitos mais. Todos estiveram comigo entre 1 a 6 dias, de cada vez.
    E, sem pedir retorno, tive mesmo esse retorno: as tradições, a cultura, o ensino, a amabilidade, a gentileza de todos esses povos tão longínquos. E tive tudo isso dentro de minha casa. A minha casa agora É UM PEQUENO GRANDE MUNDO UNIDO, SEM QUAISQUER FRONTEIRAS.
    Almocei e jantei deliciosas refeições em minha casa, que nunca na minha vida pensei que existissem, confeccionadas pelos meus novos amigos. E mostrei-lhes a minha bela cidade. Tão simples como isso. Abracei o mundo… fui abraçado pelo mundo, num ambiente de paz, sempre em minha casa! Tenho agora, convites de toda essa amável gente para me deslocar a qualquer parte do mundo, em qualquer altura do ano, quando eu quiser…
    Por isso… VOU HOSPEDAR DE GRAÇA SEM NUNCA TER RETORNO. SE SER BESTA É ISSO… ENTÃO NÃO ME IMPORTO DE SER BESTA…
    Um grande abraço para todo o mundo, e tambem para esse ou essa “MAGUI”, que está sempre a tempo de rever a sua posição… porque não?
    Fernando
    Porto
    Portugal

    Reply
  10. Ducontra

    Esqueci-me de dizer, mas aí vai:… se o/a “MAGUI” algum dia puder viajar até ao Porto, diga-me com antecedência…(doismil@iol.pt)… e tenho a certeza de que vai gostar de ser recebida por este “BESTA” que se chama “FERNANDO”.
    Aprenderei consigo mais alguma coisa, tenho a certeza, pois bem dentro de si, tambem tem algo de bom para dar. E verá que este “couchsurfing.com” é realmente uma autêntica boa surpresa, neste nosso “mundo cão”… em que uma parte tenta apenas espezinhar o próximo. Mas felizmente nem todos pensam assim.
    Bom Natal… e um ano 2009 diferente para melhor. Para pior já basta assim!
    Fernando

    Reply
  11. Pingback: Viagem à Patagônia: Argentina e Chile no Inverno » blog.ademar.org

  12. Pingback: Viagem à Patagônia: 30 dias no sul da Argentina e Chile » blog.ademar.org

  13. diego espindola

    como faço para trabalhar com isso? me mande mais informações.

    Reply
  14. Regina Mantovani

    Lindo o que voce escreveu e sua filosofia de vida, Fernando.
    Que vc possa servir de exemplo para os Maguis da vida.
    Ainda não faço parte do programa, mas jå hospedei muuuuuuuita gente em minha casa, recebi muitos intercambistas e seus familiares e hoje tenho ( e meus filhos e meu marido também) verdadeiros amigos espalhados pelo mundo todo. Como voce, sei que posso visitá-los quando eu quiser. Mas, mais que isso, sinto alegria por ter crescido com a presença de cada um dos hóspedes que recebi e da educação que demos aos nossos filhos – todos os quatro de coração e mente abertos, solidários e não preconceituosos.
    Nossa casa é sua, no Brasil!!!
    P.S. Vim ler sobre este programa porque minha filha mais nova recebeu, ontem, um frances em seu apartamento.

    Reply
  15. Regina Mantovani

    Por algum erro, meu nome não ficou registrado no comentário acima.
    Sou Regina, de Tatuí, SP. Brasil

    Reply
  16. Ana Lucia

    Olá Ademar,
    Tambem entrei para o CS mas até agora,faz 1 mes não recebi o cartão que eles enviam para dar como certo seu endereço. Estou de viagem para o Canadá e,talvez,por conta desta falta de confirmação não tenho recebido nenhum retorno quanto aos contatos q tenho feito com os canadenses. Sou novata e não tenho rede de amigos. Aceito sugestoes para melhorar minha participação no CS.
    Obrigado e um abraço,
    Ana

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *