Viagem à Ilha de Margarita :: O tiro!

Confira o post inicial: Viagem Manaus – Ilha de Margarita (Venezuela) com o índice de todos os relatos da viagem.

História pra contar: O Tiro!

Já havia anoitecido e ainda estávamos na estrada, atrasados pela parada em Puerto Ordaz. Nosso objetivo era chegar em Puerto La Cruz para a pernoite antes de pegar o Ferry Boat para chegar até a Ilha, pois não tinhamos qualquer referência de hotel antes de lá.

Viajar à noite na Venezuela é uma grande aventura: as estradas simplesmente não foram feitas pra isso. A sinalização é péssima, as placas nem sequer brilham com a luz do farol e você precisa ficar atento pra desviar de obstáculos na pista (como uma ponte ou estrada em reformas).

Pois bem… Era por volta de 21:00hs, estávamos a cerca de 100km/h quando, do nada, após uma curva/morro, avisto um posto da guarda nacional. Salto o primeiro quebra-molas sem tomar conhecimento do mesmo e começo a frear o carro para a parada obrigatória de carimbo dos documentos. Vem o segundo quebra-molas, mais um salto e noto que não vai dar pra parar o carro no local correto. Após o barulho da passada no quebra-molas, vemos um soldado do exército vir correndo em direção à estrada, parar, sacar a arma, apontar e “páh“, só ouvimos o tiro, a poucos metros de nós.

Desesperado, travo os quatro pneus do carro, baixamos todos os vidros, erguemos as mãos e passamos a repetir em claro e bom portuñol: “No atire! No atire! Somos brasileños! Desculpa-nos!”

O soldado, ao notar que éramos apenas turistas e vendo a besteira que fez, vem até o carro, pede os documentos, verifica que está tudo OK e repetidamente balança a cabeça como quem diz pra si mesmo “que $$%&%@#$”. Um oficial superior logo se aproxima e explicamos o mal entendido. Ele nos pede desculpas, menciona que a parada é obrigatória, que devemos tomar cuidado, bla bla bla e logo em seguida nos libera.

Pra onde foi o tiro? Não temos a menor idéia. Felizmente o soldado não era dos melhores atiradores… :-)

Comentários

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

3 Comments

  1. alzenice lopes

    também já fiz essa mesma viagem com meu esposo. foi em setembro do ano passado. graças a deus deu tudo certo. so estranhamos um pouco a comida, mas levamos farinha e frutas. deu pra aguentar.

    parabéns

    Reply
  2. Luiz Otavio Guimaraes

    Pra quem serviu as forcas armadas, sabe que o primeiro tiro e de advertencia. Sorte tua que freiaste o carro. Pois os guardas ficam armados com fuzis.

    Reply
  3. Michele Almeida

    hahahahahha estou adorando este blog! já sorri tanto dos acontecimentos!!! kkkkkk
    Ademar só não concordo quando vc falou da comida francesa!
    Fui a paris agora em março e a comida foi a pior coisa q já comi…. a carne ou é crua ou é torrada,sem sal… comida boa só a brasileira mesmo…

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *