Tag Archive: couchsurfing

Viagem à Patagônia: Argentina e Chile no Outono/Inverno

Hoje começou a nova aventura: 30 dias pelo sul da Argentina e Chile, no início do inverno. A viagem é com roteiro semi-aberto (sem passagens ou reservas prévias), com bastante apoio de couchsurfers e trechos de ônibus, avião e carro. Começa oficialmente em Buenos Aires e termina em Santigo do Chile.

Tentarei escrever ao longo da viagem – estou levando meu netbook \o/ – porém faltará tempo e internet. Mas mesmo que demore, eventualmente terei um relato completo da viagem e esse post será alterado pra servir como o índice para os outros, com mapas, links, dicas, etc.

O roteiro planejado é:

  • Buenos Aires
  • Ushuaia
  • El Calafate / El Chatén
  • Torres del Paine / Puerto Natales
  • Punta Arenas
  • Cohyaique
  • Carretera Austral
  • Puerto Montt
  • Bariloche
  • Pucón
  • Santiago del Chile

Além da mais longa, esta será a viagem com mais gadgets que já fiz(emos) até hoje: netbook, gps, n800, câmera SLR, lentes e afins, filmadora, tripé, termômetro… Será um experimento, uma tentativa de documentar em detalhes a viagem. Se valeu a pena ou não eu conto daqui a 30 dias. :-)

PS.: eu escrevi esse post e deixei a publicação agendada no wordpress. Já devemos estar próximos a Buenos Aires.

Atualização – confira as principais fotos da viagem:

Viagem à Africa do Sul: Cape Town, superando as expectativas

Confira o post inicial: Viagem à África do Sul com o índice de todos os relatos da viagem realizada em dez/2007-jan/2008.

Estão disponíveis os álbuns de fotos:

Durante toda a viagem, era comum nos perguntarem pra onde estávamos indo. Quando respondíamos que nosso destino era Cape Town (Cidade do Cabo), a reação era sempre a mesma: “Oh, Cape Town é muito linda, fantástica, maravilhosa, vocês vão adorar lá, bla, bla bla”. Isso criou uma expectativa de que talvez a cidade fosse “overhyped”. Estávamos conhecendo tantos lugares bonitos e nos perguntávamos: será que Cape Town é tão mais mais assim?

E não é que chegando lá a gente concordou com tudo o que tinha ouvido? A cidade realmente tem as paisagens mais belas da África do Sul, é cortada por uma cadeia de montanhas (a principal delas a Table Mountain), tem um litoral com lindas praias e regiões rochosas, é muito bem organizada e tem uma ótima infra estrutura de turismo. É conteúdo pra semanas de passeios, mas infelizmente só nos sobraram dois dias na cidade, dias esses que tentamos aproveitar ao máximo.

Vista ao longo da estrada

Vista ao longo da estrada na região da Table Mountain

As regiões da Table Mountain e do Cabo da Boa Esperança são de longe as mais bonitas da cidade. As estradas contornam a serra à beira mar, formando uma paisagem fantástica. A cada curva uma vista mais bonita que a outra. O tempo estava perfeito e foi um grande prazer dirigir por essas estradas. No Cabo de Boa Esperança há vários pontos de observação, faróis e monumentos. É imperdível.

Aliás, contrário ao que muitos pensam, a divisão entre os oceanos Índico e Atlântico fica no Cabo das Agulhas (Cape Agulhas) (o ponto mais ao sul do continente africano) e não no Cabo da Boa Esperança (que é o ponto mais ao sudoeste). Cape Agulhas fica a 170km de Cape Town e passamos por ele após fazer um desvio da estrada principal que vem da Garden Route. Além de um marco na divisa dos dois oceanos que dá uma boa foto, não há muito o que ver por lá.

A Table Mountain tem um moderno teleférico e uma ótima infra estrutura de apoio. Nossa visita ao topo foi no dia 31 de dezembro e pra nossa surpresa nesse dia o horário é estendido até as 02:00hs pra quem quer passar a virada do ano lá em cima, com uma vista panorâmica da cidade. Não tivemos dúvida: voltamos até a casa onde estávamos, nos agasalhamos e subimos a montanha novamente. Lá de cima vimos o último por-do-sol do ano e os fogos (que não foram muitos) da virada.

Table Mountain

Table Mountain

Um outro local bastante movimentado na cidade é o Waterfront, um complexo turístico/comercial com restaurantes, lojas, feiras e que tem como principal atração um grande e belíssimo aquário. Nós nunca havíamos entrado em um aquário de grande porte e ficamos realmente impressionados. Havia uma variedade enorme de animais marinhos, além dos sempre simpáticos pinguins, algas e algumas outras aves.

Tubarão no Two Oceans Aquarium

Tubarão no Two Oceans Aquarium

É muita coisa pra relatar e o blog não tem espaço pra muitas fotos, então pra ter uma ideia melhor, confira os álbuns completos da cidade e do aquário.

Já a cidade em sí é como outra qualquer. O centro é moderno e bem movimentado e é possível encontrar de tudo um pouco, incluindo algum comércio de rua com produtos artesanais em geral.

Dicas e curiosidades:

  • A região tem muito a oferecer. Se for pra escolher apenas uma cidade pra visitar na África do Sul, escolha Cape Town;
  • Não visitamos a região dos vinhedos, mas eles são bastante famosos;
  • Não deixe de visitar o Two Oceans Aquarium no Waterfront;
  • O Cabo da Boa Esperança tem uma paisagem linda, mas não é a divisa entre os oceanos Índico e Atlântico;
  • Tem um ônibus de turismo que faz o city-tour em um ou dois dias. É uma opção bem flexível pra quem tem pouco tempo ou está sem carro;
  • A visita à Robben Island é muito concorrida. Em alta temporada, faça reserva com semanas ou até meses de antecedência;
  • Dá pra subir a Table Mountain no modo trekking, mas nos disseram que há um certo risco de assaltos. Se tiver tempo, deve ser uma boa opção;
  • Na virada do ano a Table Mountain tem um horário especial de visitação que se estende até às 02:00 da manhã;
  • Esperávamos um grande show de fogos na virada do ano, o que não ocorreu. Apenas alguns poucos fogos de artifício apareceram;
  • O entardecer e noite na Table Mountain são bem frios;
  • Como é comum na África do Sul, a água da praia é relativamente fria, mesmo no verão.

Voltando pra casa…

De Cape Town pegamos um voo para Johanesburgo onde novamente fomos hospedados pela nossa amiga couchsurfer Antoinette. Foi uma estadia rápida pois no outro dia pela manhã embarcávamos para o Brasil. No final já estávamos sentindo falta de casa (foram 45 dias pra mim e 25 dias pra Viviane), mas a África do Sul já deixava saudades mesmo durante o voo.

Indo embora

Indo embora

E assim terminam os relatos dessa viagem (demorou quase um ano e meio pra publicar esse último post!). Foi uma viagem intensa e excelente, sem qualquer contratempo ou momento ruim. Esperamos um dia retornar ao país, quem sabe com bem mais tempo pra conhecer os lugares que ficaram pra trás. :-)

CouchSurfing

Há cerca de um mês ingressei no projeto CouchSurfing, que tem como objetivo conectar viajantes e permitir o compartilhamento de experiências, usando como instrumento a oferta de livre hospedagem em nossas casas (uma espécie de intercâmbio). Descobri o projeto em 2006 através de um artigo no slashdot, mas só agora ingressei pra valer.

Nesse final de semana hospedamos nossos primeiros viajantes: um casal de estudantes americanos da região de Seattle que está de passagem pelo Brasil. Foi uma experiência excelente que eu espero que se repita muitas vezes. Além do que, de agora em diante, pretendo dar prioridade pra couch-surfers em todas as minhas viagens a turismo.

O projeto é mantido por uma organização sem fins lucrativos e é muito bem estruturado. Baseado na experiência que tive até agora e no que pude conferir do projeto, recomendo a todos os que tem interesse em conhecer pessoas e culturas diferentes e gostam de viajar.

Pra mais detalhes: