manaus

“Banda Larga” @ Manaus (VIVAX)

update 2006-03-26: veja também meu novo post sobre a VIVAX

  • [gravação] Bem Vindo a VIVAX, (…)
  • [ademar] Bem Vindo o #$%&*#$@#$.
  • [gravação] Estamos com dificuldades técnicas na região de Manaus, por favor aguarde alguns instantes que nossos técnicos estão solucionando o problema…
  • — ligação cai.
  • — ademar liga novamente.
  • [gravação] Bem Vindo a VIVAX, (…) sua ligação é importante para nós (…) a melhor tecnologia de acesso à internet (…) (15 minutos em loop)
  • [atendente] Boa noite, em que posso ajudar?
  • [ademar] Olá, boa noite, estou ligando pra reclamar que a velocidade de minha conexão está inaceitável. Meu contrato é de 350kbps (~43KB/s) e estou fazendo downloads a absurdos ~3KB/s.
  • [atendente] Senhor, estamos tendo problemas já há algum tempo com as conexões na região de Manaus, mas peço que o senhor tenha paciência que esse problema será resolvido em breve.
  • [ademar] OK, mas como o contrato especifica que a VIVAX tem a obrigação de me fornecer pelo menos 50% da velocidade nominal, gostaria que vocês descontassem da minha mensalidade esses dias em que o serviço está ruim (AKA desde sempre).
  • [atendente] Senhor, o contrato especifica que a velocidade é de conexão, não de transferência.
  • [ademar] ÃHN?!? Você pode me explicar a diferença entre as velocidade de “transferência” e “conexão”?
  • [atendente] Uma é transferência e outra é de conexão.
  • — ademar insiste.
  • — atendente dá respostas vagas e sem sentido, até chegar ao ponto de dizer que “velocidade de conexão é a velocidade com que os dados são transferidos”.
  • — ademar quase perde a paciência.
  • [atendente] Senhor, vou transferi-lo para o setor de [whatever], mas vão lhe dizer a mesma coisa…
  • [gravação] Bem Vindo a VIVAX, […] sua ligação é importante para nós (…) a melhor tecnologia de acesso à internet […] (35 minutos em loop).
  • [atendente2] Boa noite, em que posso ajudar?
  • — ademar explica o problema.
  • [atendente2] Senhor, peço que tenha paciência, estamos cientes dos problemas em Manaus e estamos fazendo todo o possível para resolver o problema rapidamente, mas não temos previsão para solução.
  • — ademar pacientemente argumenta, lê a cláusula do contrato e exige o desconto de sua mensalidade.
  • [atendente2] Só um instante senhor.
  • [gravação] Bem Vindo a VIVAX, (…) sua ligação é importante para nós (…) a melhor tecnologia de acesso à internet (…) (5 minutos em loop).
  • [atendente2] Senhor, estamos descontando então do senhor a mensalidade conforme previsto no contrato.
  • [ademar] OK, estão descontando quanto?
  • [atendente2] Senhor, como o senhor só nos avisou que está com problema hoje, vamos descontar um dia de sua mensalidade.
  • [ademar] ÃHN? (…) eu vou ter que ligar todo dia pra reportar o problema?
  • — atendente2 dá umas desculpas sem nexo.
  • — ademar perde a paciência.
  • [ademar] Não faz sentido eu pagar R$ 115,00/mês por um serviço de qualidade tão baixa. Esse serviço é um LIXO. Mas vamos fazer assim: daqui a uma semana eu ligo novamente. Se a qualidade do serviço estiver a mesma, vou exigir uma semana de desconto, e fazemos assim até que o problema esteja resolvido.
  • — atendente2 faz de conta que concorda.
  • — ademar faz de conta que acredita, anota horário e nome do atendente2 (19:00hs, Fernando).
  • — ademar envia mensagens pra PROCON-AM e ANATEL, sem muitas esperanças.
  • — ademar volta pro seu download a ~3KB/s e decide que da próxima vez vai pagar os R$ 169,00 (!) pela conexão Velox 300kbps (mesmo sem grandes expectativas).

Assalto em Manaus

Desde que cheguei a Manaus, sempre fiquei com a boa impressão de que a cidade é segura. Pois bem, sábado ocorreu algo que mudou minha opnião, embora não drasticamente.

Por volta de 20:00hs, quando estava voltando do Carrefour do Amazonas Shopping em direção ao apartamento onde moro (na Rua Darcy Vargas, próximo à Recife), fui abordado por um rapaz que dizia estar armado. Ele me mostrou um volume em formato de arma por baixo da camiseta e exigiu todo o meu dinheiro. Se eu reagisse, “levaria bala”. Tive sorte e azar ao mesmo tempo: sorte porque ele não levou meus documentos, meu celular ou meu relógio, mas azar porque eu havia passado no banco e estava com cerca de R$ 180,00 na carteira.

Cheguei a registrar a ocorrência com a polícia que – para minha surpresa – rapidamente enviou uma viatura que me levou para um “passeio” pelas redondezas à procura do criminoso (“elemento” como diziam no rádio), mas foi em vão.

Eu nunca tinha sido assaltado nessas circunstâncias (apenas quando era adolescente, por maloqueiros querendo “um real” ou algo assim), mas olhando pelo lado positivo, foi tudo muito rápido e sem grandes complicações. Dos males, o menor.

Internet até que enfim!

update, 2006-10-08: Confira meus posteriores relatos sobre os inúmeros problemas com a Internet Banda Larga da Vivax, aqui mesmo nesse blog:

Faz muito tempo que não posto nada aqui, uma das principais razões sendo a falta de conexão à Internet em casa. Mas depois de cerca de um ano e meio, acabou o jejum. Milton e Thiago (que dividem o apto comigo) compraram notebooks e adquirimos um plano de 350kbps da Vivax (cable modem).

O serviço foi instalado na sexta-feira e até agora estou satisfeito. Tirando os problemas já esperados devido o acesso em Manaus ser feito via satélite (ping time por volta de 800ms e custo de R$ 100,00 por um plano de 350kbps), não tenho do que reclamar.

Ainda estamos configurando a rede e o nosso poderoso P100 que vai funcionar de servidor. Um ano e meio desconectado fez um grande estrago, tenho muito o que botar em dia (como por exemplo trazer as configurações que ficaram no trabalho), mas logo logo postarei novidades. :-)

Passeio à região do Arquipélago de Anavilhanas

Foi há uma semana, mas antes tarde do que nunca. :-)

Em comemoração aos 10 anos da Conectiva, a equipe aqui de Manaus ganhou um passeio de barco nos dias 01-02 de outubro (mas note que foi só o passeio mesmo, porque os gastos com alimentação não couberam no orçamento e ficaram por nossa conta).

O passeio foi muito bom, sem imprevistos ou acidentes. Com exceção do Capitulino, toda a equipe de Manaus estava presente, além da irmã (Marcela) e a esposa (Élcia) do Gerson. Foram praticamente dois dias dentro do barco, que serviu de moradia durante o passeio.

Por estarmos com um barco relativamente grande e não termos muito tempo disponível, não nos adentramos ao arquipélago, o que foi um pouco frustrante. Espero ter a oportunidade de fazer mais visitas à região, pois há muito o que explorar.

As fotos já estão disponíveis na respectiva seção, mas segue uma delas abaixo, junto com um relato detalhado:
por-do-sol anavilhanas

O Sábado

Saímos de Manaus por volta de 09:00hs, após conseguir os últimos ítens da lista de compras (bola, gelo, carvão, peixe, pão, etc). O passeio começou pelo encontro das águas. Além de visualizar o “fenômeno”, aproveitamos pra pular no rio e sentir na pele, literalmente, a diferença entre os rios Negro e Solimões (a água do Rio Negro é bem mais quente, como era de se esperar).

Voltando do encontro das águas, fomos em direção a Anavilhanas. Foram 3 ou 4 horas subindo o Rio Negro, até que perdemos Manaus de vista e chegamos ao início do arquipélago. Atracamos em uma ilha onde havia uma grande clareira formada pela baixa do rio (estamos no período de secas), onde a equipe resolveu bater uma bolinha enquanto eu fazia várias experiências tentando compor boas fotos.

Voltamos para o barco, onde (após muito sofrimento tentando acender um fogo na churrasqueira) tivemos nosso almoço. A tarde estivemos em outra praia e fomos presenteados com um bonito por-de-sol, de onde tirei as melhores fotos do passeio (o difícil foi aguentar os pernilongos).

A pernoite

Depois de algum tempo conhecendo a região com o barco, resolvemos voltar para a primeira ilha, onde era simples e seguro atracar o barco. Eu, o Milton e a Marcela (irmã do Gerson que trabalha com a gente) fomos os únicos que tivemos coragem de fazer uma caminhada noturna. O resto do pessoal ficou com medo de botar o pé na lama e resolveu não sair do barco. Haviam alguns poucos relâmpagos no horizonte, mas o céu, sem lua, estava bastante estrelado.

Após cerca de uma hora de caminhada, muita lama nos pés e algumas tentativas frustradas de fotografar relâmpagos, voltamos pro barco, onde passamos a noite dormindo em redes (mas só depois de incansáveis discussões a respeito de assuntos que variaram de “o que é ser Nerd” até “compreensão do universo”, passando por histórias sobrenaturais e programação XP). :-)

O Domingo

O último dia foi de muito sol, barco e rede. Passamos a maior parte do tempo conversando e descansando, enquanto o barqueiro procurava uma praia. Mas deu tempo também de fazer uma rápida caminhada pela floresta e houve até quem pescasse algumas piranhas.

Após um almoço regado a Tambaqui e Tucunaré grelhados e um cozido de Surubim, encontramos uma bonita praia semi-deserta. O sol estava muito forte e não tivemos ânimo de sair do barco até por volta das 16:00hs, quando fomos jogar um futebol de areia e nos divertir na água.

O retorno foi tranquilo. Com a correnteza a nosso favor, voltamos sem demora a Manaus. Não me lembro do horário exatamente, mas acredito que cheguei em casa por volta das 20:30hs, louco por um banho de chuveiro e uma cama estável.

Dicas e recomendações

  • Planeje o roteiro com antecedência e acerte os detalhes com o barqueiro, para evitar perda de tempo ou desencontros;
  • Tenha repelente de insetos à mão pra hora do por-de-sol;
  • Se você não gosta de dormir em rede, leve um colchonete;
  • Dois dias é pouco tempo pra conhecer a região;
  • Um barco grande pode ter dificuldade em acessar algumas regiões do arquipélago;

Novas fotos de Manaus

A seção de fotos da minha página foi totalmente atualizada. Agora há relatos sobre cada passeio, descrição na maioria das imagens e correções diversas no layout.

Além das já tradicionais fotos da cidade de Manaus, destaque para dois novos passeios, feitos em janeiro quando minha namorada Viviane veio de Curitiba pra cá: Encontro das Águas e Presidente Figueiredo (embora sejam passeios pra pontos turísticos onde já estive, dessa vez fiz um roteiro diferente, o que tornou o passeio inédito).

Estão todas disponíveis na seção de Fotos, juntamente com relatos de outros passeios e viagens.