Internet até que enfim!

update, 2006-10-08: Confira meus posteriores relatos sobre os inúmeros problemas com a Internet Banda Larga da Vivax, aqui mesmo nesse blog:

Faz muito tempo que não posto nada aqui, uma das principais razões sendo a falta de conexão à Internet em casa. Mas depois de cerca de um ano e meio, acabou o jejum. Milton e Thiago (que dividem o apto comigo) compraram notebooks e adquirimos um plano de 350kbps da Vivax (cable modem).

O serviço foi instalado na sexta-feira e até agora estou satisfeito. Tirando os problemas já esperados devido o acesso em Manaus ser feito via satélite (ping time por volta de 800ms e custo de R$ 100,00 por um plano de 350kbps), não tenho do que reclamar.

Ainda estamos configurando a rede e o nosso poderoso P100 que vai funcionar de servidor. Um ano e meio desconectado fez um grande estrago, tenho muito o que botar em dia (como por exemplo trazer as configurações que ficaram no trabalho), mas logo logo postarei novidades. :-)

Estatísticas de acesso

Ontem minha página principal alcançou 1GB de transferência nesse mês, um recorde! (ooohhh!!!!) :-)

E em comemoração (se é que isso é motivo pra comemorar) eu resolvi postar algumas curiosidades sobre as estatísticas de acesso desse mês, levando em consideração que podem haver erros na captura de alguns dados:

  • Guerra dos browsers: 86% IE, 7.6% Firefox
  • 91% dos acessos são feitos por usuários Windows
  • A página mais acessada é a do meu discurso de formatura em homenagem aos pais (ainda vou acabar ouvindo algo parecido com meu discurso em alguma formatura por aí) :-)
  • A procura no google que mais me rende visitas é por “fotos de manaus”
  • Geralmente o horário de pico é por volta das 14:00hs
  • O googlebot baixou 16MB de páginas nesse mês
  • bla bla bla bla

Congresso em Tarija – Bolívia

Em 2003 fui convidado para participar de um congresso sobre Linux na cidade de Tarija, ao sul da Bolívia. Foi uma experiência muito boa, como relatei em um pequeno artigo na edição de dezembro/2003 da então “Revista do Linux” (que não está mais online).

Agora em 2005 fui convidado mais uma vez para um congresso em Tarija. Dessa vez o congresso é de computação em geral (“XII Congreso Nacional de Ciencias de la Computación“) e vou apresentar um tutorial sobre segurança em ambiente Linux, um dos assuntos que apresentei em 2003. O congresso teve seu início segunda-feira 17 e termina na sexta-feira 21, dia em que farei minha apresentação.

Como da última vez eu não tinha câmera digital, as poucas fotos que tirei estão guardadas em alguma caixa em casa. Dessa vez espero aproveitar a oportunidade e trazer dezenas de fotos das cidades por onde passar. A
princípio o trajeto inclui “Santa Cruz de la Sierra” e “Cochabamba”, sendo que na primeira eu devo pernoitar durante a viagem de volta devido ao horário dos voos.

Torço para que a experiência seja tão boa quanto da última vez e que eu possa dar uma contribuição, por mínima que seja, para que o congresso seja um sucesso.

Ah.. e quem sabe dessa vez sobra um tempinho pra subir uma montanha! :)

Update 2006-12-21: estão disponíveis (desde mar/2006) as fotos da viagem.

Passeio à região do Arquipélago de Anavilhanas

Foi há uma semana, mas antes tarde do que nunca. :-)

Em comemoração aos 10 anos da Conectiva, a equipe aqui de Manaus ganhou um passeio de barco nos dias 01-02 de outubro (mas note que foi só o passeio mesmo, porque os gastos com alimentação não couberam no orçamento e ficaram por nossa conta).

O passeio foi muito bom, sem imprevistos ou acidentes. Com exceção do Capitulino, toda a equipe de Manaus estava presente, além da irmã (Marcela) e a esposa (Élcia) do Gerson. Foram praticamente dois dias dentro do barco, que serviu de moradia durante o passeio.

Por estarmos com um barco relativamente grande e não termos muito tempo disponível, não nos adentramos ao arquipélago, o que foi um pouco frustrante. Espero ter a oportunidade de fazer mais visitas à região, pois há muito o que explorar.

As fotos já estão disponíveis na respectiva seção, mas segue uma delas abaixo, junto com um relato detalhado:
por-do-sol anavilhanas

O Sábado

Saímos de Manaus por volta de 09:00hs, após conseguir os últimos ítens da lista de compras (bola, gelo, carvão, peixe, pão, etc). O passeio começou pelo encontro das águas. Além de visualizar o “fenômeno”, aproveitamos pra pular no rio e sentir na pele, literalmente, a diferença entre os rios Negro e Solimões (a água do Rio Negro é bem mais quente, como era de se esperar).

Voltando do encontro das águas, fomos em direção a Anavilhanas. Foram 3 ou 4 horas subindo o Rio Negro, até que perdemos Manaus de vista e chegamos ao início do arquipélago. Atracamos em uma ilha onde havia uma grande clareira formada pela baixa do rio (estamos no período de secas), onde a equipe resolveu bater uma bolinha enquanto eu fazia várias experiências tentando compor boas fotos.

Voltamos para o barco, onde (após muito sofrimento tentando acender um fogo na churrasqueira) tivemos nosso almoço. A tarde estivemos em outra praia e fomos presenteados com um bonito por-de-sol, de onde tirei as melhores fotos do passeio (o difícil foi aguentar os pernilongos).

A pernoite

Depois de algum tempo conhecendo a região com o barco, resolvemos voltar para a primeira ilha, onde era simples e seguro atracar o barco. Eu, o Milton e a Marcela (irmã do Gerson que trabalha com a gente) fomos os únicos que tivemos coragem de fazer uma caminhada noturna. O resto do pessoal ficou com medo de botar o pé na lama e resolveu não sair do barco. Haviam alguns poucos relâmpagos no horizonte, mas o céu, sem lua, estava bastante estrelado.

Após cerca de uma hora de caminhada, muita lama nos pés e algumas tentativas frustradas de fotografar relâmpagos, voltamos pro barco, onde passamos a noite dormindo em redes (mas só depois de incansáveis discussões a respeito de assuntos que variaram de “o que é ser Nerd” até “compreensão do universo”, passando por histórias sobrenaturais e programação XP). :-)

O Domingo

O último dia foi de muito sol, barco e rede. Passamos a maior parte do tempo conversando e descansando, enquanto o barqueiro procurava uma praia. Mas deu tempo também de fazer uma rápida caminhada pela floresta e houve até quem pescasse algumas piranhas.

Após um almoço regado a Tambaqui e Tucunaré grelhados e um cozido de Surubim, encontramos uma bonita praia semi-deserta. O sol estava muito forte e não tivemos ânimo de sair do barco até por volta das 16:00hs, quando fomos jogar um futebol de areia e nos divertir na água.

O retorno foi tranquilo. Com a correnteza a nosso favor, voltamos sem demora a Manaus. Não me lembro do horário exatamente, mas acredito que cheguei em casa por volta das 20:30hs, louco por um banho de chuveiro e uma cama estável.

Dicas e recomendações

  • Planeje o roteiro com antecedência e acerte os detalhes com o barqueiro, para evitar perda de tempo ou desencontros;
  • Tenha repelente de insetos à mão pra hora do por-de-sol;
  • Se você não gosta de dormir em rede, leve um colchonete;
  • Dois dias é pouco tempo pra conhecer a região;
  • Um barco grande pode ter dificuldade em acessar algumas regiões do arquipélago;

CRT vs LCD: a conclusão

Ufa, a saga [1, 2, 3] chega ao seu final (espero!)

Terminando a história, a ouvidoria da americanas.com me contatou e disse que houve um mal entendido com o SAC. Segundo esta, o produto pode ser devolvido/trocado desde que a embalagem original não tenha sido danificada (e não desde que o produto não tenha sido aberto/testado). Resultado: o monitor LG Flatron T910B será devolvido. :)

E como solicitado no último post, estou disponibilizando fotos das comparações:

Minhas conclusões (espero que finais):

  • Eu sou muito exigente e chato; :)
  • O LCD Samsung 710N é bom, mas apresenta um grave problema de saturação de cores;
  • O CRT LG Flatron T910B, em minha opnião, deixa muito a desejar;
  • Indepentente da marca/modelo, é importante testar o monitor ao vivo pra conferir se ele realmente atende as exigências, que variam muito de uma pessoa pra outra;
  • Testar um monitor ao lado do outro deixa muito claro as limitações e problemas de cada um;

E agora, compro outro monitor? Bem, a princípio devo aguentar o Samsung 710N por mais algum tempo, e talvez compre um novo LCD (de melhor qualidade) no futuro.

LCD ou CRT: A revanche

A saga [1, 2] continua, e dessa vez temos a revanche do LCD…

Atualizando a história, depois de muito sofrer com a falta de fidelidade de cores do LCD, resolvi adquirir um monitor CRT de 19″ (LG Flatron T910B), algo que fiz via americanas.com.

O monitor chegou no último Sábado. É um monitor grande, pesado e feio, mas isso eu já esperava e estava mais do que disposto a aceitar em troca da fidelidade de cores. O que eu não esperava era encontrar (grandes) problemas com a qualidade da imagem. É importante citar que uso um monitor de 19″ no trabalho (um Dell, não tenho certeza do fabricante OEM) do qual não tenho reclamações. No LG T910B que recebi os dois grandes problemas são:

  1. Falta de foco: É realmente incrível a falta de qualidade no foco da imagem. É impossível ler texto no monitor sem ficar com a vista extremamente cansada, e fotos em geral sempre aparecem borradas.
  2. Borrões na tela: Esse problema é fácil de ser explicado com um exemplo: um bloco branco (mínimo 30-40px de largura) em um fundo preto gera um embaçamento/névoa na área ao redor da imagem branca. Esse problema incomoda muito, principalmente se for usado um papel de parede escuro ou emuladores de terminal com fundo preto.

Estou tentando convencer a Americanas.com a aceitar a devolução do monitor, mas estou tendo dificuldades porque a política de troca do site é que um produto só pode ser trocado se não foi retirado da embalagem original (como eu ia testar o monitor sem tirar da embalagem eu ainda não descobri). Até o final da semana devo ter o parecer oficial da Americanas.com.

Bem, resumindo a história, depois de tanto reclamar do meu LCD eu agora tenho muito o que reclamar do meu CRT… É uma pena que “não se fazem mais monitores como antigamente”. Definitivamente vou ter que prestar muita atenção na escolha do próximo monitor… Muito mais atenção do que eu imaginava ser necessário.

Algumas lições aprendidas (algumas parecem óbvias):

  1. Comprar via internet eletrônicos que você não testou pessoalmente é uma grande furada;
  2. LG Flatron não parece ser sinônimo de qualidade;
  3. No mundo de pobres mortais que não querem gastar mais de R$ 1.000,00 num monitor, não é a tecnologia (CRT ou LCD) que dita a qualidade da imagem, mas sim o modelo/fabricante.

Em tempo, se alguém estiver interessado em adquirir um monitor CRT de 19″ me avise, tenho um à venda. :)

Marumbi no 07/Setembro

No feriadão de 07-08/setembro (dia 08 é feriado municipal em Curitiba) estive juntamente com minha namorada Viviane no Parque Estadual do Marumbi, na Serra do Mar a caminho de Morretes.

Saímos de Curitiba às 07:55 do dia 07, fomos de ônibus até Porto de Cima (próximo a Morretes) e então caminhamos por cerca de 10Km até a Estação Marumbi.

O tempo estava fechado e as trilhas para as montanhas interditadas devido a chuva, o que foi um pouco frustrante. Tive que me contentar em ficar acampado na sede do parque à beira da montanha e fazer pequenas caminhadas na região. O tempo esteve sempre instável: muita neblina, um pouco de chuva e um frio suportável.

A volta foi de trem, que chegou em Curitiba às 17:30 do dia 08.

update 2005-09-12: fotos:



Auto-retrato no caminho para o parque


Vista da estação Marumbi (devia aparecer uma montanha nessa área nublada) :)